quarta-feira, 2 de março de 2011

Fuga das freiras

Estavam duas freirinhas, ao anoitecer, caminhando pelas ruas de uma cidade, em direção ao convento. Logo percebem que estão sendo seguidas por um tipo grandalhão e mal-encarado.
- Irmã! Estamos sendo seguidas.
- Impressão sua. Vamos virar esta esquina pra certificar. Dobram uma rua, e o figura atrás.
- Xi, irmã. O homem continua atrás.
- Que vamos fazer ?
- Anda um pouco mais.
E o cara seguindo as duas, já babando.
- Irmã, tive uma idéia. Vamos virar na próxima rua e correr uma pra cada lado. Quem chegar primeiro no convento pede socorro. 
E, assim que chegam a esquina, disparam em direções opostas. Uma delas corre, corre, e chega ao convento. Ofegante, conta as outras freiras o ocorrido. Todas ficam apavoradas, já vão chamar a policia quando aparece a outra freirinha, toda suada. 
- Irmãs, vocês não imaginam.
- O que houve? O que houve?
- Eu sai correndo e o homem veio atrás.
- E aí?
- Chegou um momento que eu virei uma rua e dei de cara com um beco sem saída. Fui tentar voltar, mas o tarado já havia chegado.
- Meu Deus. E depois.
- Ele me olhou com uma cara de louco, rindo. Então eu sorri também e levantei o habito até o pescoço.
- OHHH! E o que ele fez?
- Abaixou as calças até os pés.
- E daí? E daí?
- Daí que mulher de saia levantada corre muito mais que homem de calça abaixada, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário