sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A doida e o doido

No corredor do manicômio, uma doida se diverte com sua cadeira de rodas. Anda de um lado pro outro, imitando o barulho de um carro de corrida. De repente, sai um louco de um quarto, olha para ela e diz:
- Desculpe-me, mas a senhora estava circulando acima do limite de velocidade. Posso ver sua carteira de habilitação?
A doida procura nos bolsos da sua bata e tira um vale transporte usado. O louco examina o documento, devolve, e, depois de adverti-la sobre os perigos do excesso de velocidade, a libera. A doida segue em frente nas suas 500 milhas de Indianápolis e, ao passar pelo quarto do mesmo louco, ele a detém novamente e diz:
- Desculpe-me, mas a senhora estava transitando na contra-mão. Posso ver os documentos do seu carro?
A doida remexe novamente nos bolsos e tira um tíquete de supermercado todo amarrotado. O louco vê que a documentação está em ordem, faz nova advertência e deixa-a ir embora. A doida dispara novamente pelo corredor e, quando passa novamente pela porta do doido, ele sai pela terceira vez do seu quarto, agora totalmente pelado e com uma ereção daquelas de pôr inveja em ator de filme pornô. A doida olha pra ele, arregala os olhos e diz:
- Ah, nãooooo.. .!! ! Bafômetro de novo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário