quinta-feira, 15 de abril de 2010

Mestre de obras

Um benemérito visita um manicômio e se atem a um dos internos, que constrói um muro com toda a perícia e arte de um mestre. 
- Você me parece trabalhar bem demais, para ser louco.
- De fato não sou, senhor. Sou um mestre de obras. Fui posto aqui por causa de intrigas familiares.
- Mas isso é um absurdo! Segunda-feira irei ter uma reunião com o diretor e irei mencionar seu caso, com ênfase!
- Puxa! Muito obrigado, senhor. 
E o benemérito se afasta, continuando sua caminhada. Daí a pouco, o interno lhe atira uma tijolada nas costas e grita:
- Ó! Não vai esquecer, hein? Segunda feira!

Nenhum comentário:

Postar um comentário