quinta-feira, 7 de maio de 2009

O pote de vaselina

Carlos tinha uma linda moto Kawasaki. Ele tratava da sua moto como se fosse sua filha. Carlos tinha uma mania que toda vez que começasse a chover ele corria pra passar vaselina na sua bela moto. Por isso, ele sempre andava com um pote de vaselina no bolso. Um belo dia, Carlos foi convidado por sua namorada, Helena, para um jantar em sua casa. Helena explicou: 
- Amorzinho, lá em casa tem uma regrinha: Todos nós comemos em silêncio. Se alguma pessoa falar alguma coisa durante o jantar, será obrigado a lavar todos os pratos. 
Carlos ficou um pouco espantado com aquilo tudo, mas concordou em ir. Enquanto Carlos estava saboreando aquela deliciosa comida, todos estavam no mais absoluto silêncio. Ele então pensou consigo mesmo: 
- Eu vou comer minha namorada aqui mesmo, na frente de todo mundo. Vamos ver se eles realmente conseguem não falar nada! Carlos então levantou-se puxou a namorada pelo braço e começou a transar com ela feito um louco. Ninguém falava nada, nem mesmo a sua namorada. Todos viam em silêncio o casal se amando em cima da mesa. Não satisfeito, Carlos partiu para cima de sua sogra e repetiu a proeza sob observação e todos. Depois de ter gozado 3 vezes, ele pegou a irmã da namorada para um delicioso boquete. Durante toda essa orgia, o pai de Helena (sogro de Carlos), estava assistindo aquilo tudo sem fazer ou falar absolutamente nada. De repente, ouviram-se trovoadas e começou a chover. Instintivamente, Carlos lembrou logo de sua moto, colocou a mão no bolso e sacou o pote de vaselina. Imediatamente, sogro de Carlos gritou desesperado: 
- Pode deixar que eu lavo os pratos!!!!!! 

3 comentários:

  1. boa piada... como se diz, nem tudo é o que parece


    vlw pela visita

    ResponderExcluir
  2. hahhahaha
    mas esta errada, eu conheço diferente :p
    ele escutou trovoadas e fica preocupado, ai que ele começou a comer todo mundo, depois desistiu e pegou a vaselina hehehe

    ResponderExcluir