sexta-feira, 15 de maio de 2009

Fingindo de cansada

Já é meia-noite e ele está excitadíssimo, esperando que a mulher chegue. Mas ela vem fingindo-se de cansada: 
— Imagine, querido, que eu estava até agora no dentista. 
Ele nem ouve direito: vai tirando a roupa dela e abrindo-lhe as pernas. Ela o afasta: 
Benzinho, não vai dar mesmo. Eu ainda estou sob o efeito da anestesia! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário